Facebook
Facebook
09 AUGUST 2018

Região na expectativa para a IG de banana mais doce do Brasil

08.08.2018

 

Cerca de 200 congressistas de vários países e diversos Estados brasileiros estarão em Corupá de 8 a 10 de agosto para participar do 7º Workshop Catarinense de Indicação Geográfica e 6ª Mostra de Produtos Tradicionais, nas dependências do Seminário Sagrado Coração de Jesus. O evento propõe a discussão e inserção da Indicação Geográfica como ferramenta e alternativa de agregação de valor aos produtos brasileiros, bem como àqueles produzidos em Santa Catarina.

Será repassada a experiência do Vinho do Porto, da Champagne (França), do Milho Mesoamericano, entre outros. Um dia do workshop será dedicado à discussão da “Bananicultura no Brasil e no Mundo”, com relato da experiência do Plátano das Canárias, a Banana da Costa Rica, a marca coletiva da região do Jaíba,o case da MJ Maciel intitulado “A revolução das bananas” e uma palestra de mercado.

Corupá, junto com São Bento, Schroeder e Jaraguá do Sul, aguardam com expectativa o reconhecimento oficial de que produz a banana mais doce do Brasil. Segundo Eliane Müller, executiva da Asbanco, é uma vitória para Corupá ser sede de um evento de tamanha magnitude, que vem coroar o trabalho desenvolvido ao longo de 12 anos.

Ela registra que a Indicação Geográfica (IG) é o mais alto grau de reconhecimento de um produto em nível mundial e tem como finalidade diferenciar, valorizar e agregar valor a produtos únicos e no caso presente, a banana produzida na Região de Corupá, que vai receber a IG de “banana mais doce do Brasil”, o que beneficiará as famílias produtoras.

Clima e relevo fazem a diferença na banana da Região de Corupá

Bananicultores da Região de Corupá buscam o selo de Indicação Geográfica (IG), reconhecendo a fruta como a mais doce do Brasil. A solicitação foi conduzida pelo Sebrae-SC, um trabalho conjunto com a Asbanco, Ciram, Epagri, Universidade Federal de Santa Catarina, com apoio da Secretaria de Estado da Agricultura e Pesca. Com o slogan “Doce por natureza”, a intenção é diferenciar a banana produzida na Região de Corupá das demais, devido ao clima e ao relevo que trazem características únicas à fruta. Esse reconhecimento deve acontece neste mês de agosto, durante as comemorações ao Dia da Banana. A festividade terá 14 dias – de 8 a 21 de agosto -, alternando eventos técnicos, culturais, esportivos, artísticos e sociais.

Feira da Agricultura Familiar

No sábado (11), das 9 às 16 horas, será realizado a 1ª Feira da Agricultura Familiar na Praça Artur Müller. O evento que integra a programação do Dia da Banana que acontece de 8 a 21 de agosto em Corupá é realizado pela Associação dos Bananicultores de Corupá (Asbanco), setor de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Epagri. Também na Praça neste mesmo dia acontece o projeto Despertar na Praça (Feira Vegana), a Feira de Artesanato da Associação de Artesãos de Corupá (Acart), além de contar com música ao vivo.

Segundo o engenheiro agrônomo Lucas Trevisan, a 1ª Feira da Agricultura Familiar na Praça Artur Müller contará com produtores de Corupá, Jaraguá do Sul, Schroeder e São Bento do Sul que vão comercializar hortaliças, pães, bolachas, melado, produtos à base de chocolate caseiro, embutidos, licores, conservas, plantas ornamentais, artesanato e produtos veganos, todos frescos e de qualidade.A ideia é que a partir de então a feira aconteça mensalmente, sempre num dos sábados a ser determinado.

 

http://www.jdv.com.br/noticia/9488/regiao-na-expectativa-para-a-ig-de-banana-mais-doce-do-brasil

Fonte:
JDV


« Voltar